AUSÊNCIA.
 EDITORA: Novo Século.
 ANO: 2012.
 PÁGINAS: 279.

 SINOPSE: “O que é um homem sem memória? Um homem que não se reconhece mais em nenhum tempo, nenhum lugar, nenhum rosto?” Daniel é médico neuropsiquiatra e começa a tratar de Ervin de Apolinário, professor aposentado que apresenta uma doença degenerativa. Tudo estaria dentro da rotina do consultório, não fosse a doença de Alzheimer reavivar na memória de Daniel antigas dores, misturadas à paixão obcecada por Natasha, filha do paciente, provocando a desestruturação de seu casamento e a culpa por transpor seus limites éticos. Ausência é um romance que coloca ao leitor uma questão perturbadora: o que acontece quando a mente começa a apagar as lembranças que constituem a própria biografia?


Daniel é um ótimo neuropsiquiatra, e possui uma vida estável ao lado da mulher Michele e dos dois filhos. Ervin de Apolinário é um professor renomado que, quando percebeu, já estava sendo aposentado por apresentar uma doença degenerativa: O Alzheimer. Daniel poderia ter o encaminhado para outro médico, mas acabou se deixando levar, mergulhando no passado e relembrando de tudo o que sofreu quando perdeu sua avó para a mesma doença.

No início nós somos apresentados ao Ervin, que está tendo alguns esquecimentos, e sempre nas horas erradas. O primeiro que nós percebemos é em uma palestra que ele deveria dar, mas que não se lembrava direito das palavras. Mas a idade é assim mesmo, faz a pessoa se confundir. O problema é que, além da confusão, Ervin começou a esquecer o portão aberto, o caminho da padaria, para que se usa uma xícara e até mesmo o caminho de casa. Ser diagnosticado com Alzheimer trouxe grande tristeza para sua família e amigos, mas também para Daniel, o médico.

Não há como não ficar emocionado com uma das poucas conversas lúcidas que Ervin teve com Daniel após saber da doença. Ele, um homem com tanto conhecimento, que ensinou tantas pessoas durante sua vida, passou a esquecer de tudo, até mesmo de quem é.

- O que mais?
- Perda das funções de linguagem e alterações de comportamento.
- Por isso, sinto que não sou quem eu sou? - perguntou Ervin arrastando o médico cada vez mais para dentro de sua impotência.

Durante todo o livro Daniel tem lembranças de sua avó, e de como ela passou de uma figura acolhedora para uma senhora que precisava de constante cuidado e que mal reconhecia os familiares. Daniel sentiu que perdeu a sua avó sem realmente perdê-la. E, ao ver os esforços contínuos da esposa de Ervin, Margarida, para cuidar do marido, não pôde deixar de lembrar a forma como a mãe adoeceu após fazer tantos sacrifícios para cuidar da avó. Para o familiar, deixar o paciente aos cuidados de um estranho é como abandoná-lo, mas cuidar do paciente por tanto tempo é como abandonar a si mesmo. É uma doença que deixa um vazio imenso de qualquer forma.

Com todas as lembranças emotivas, toda a impotência que Daniel sente ao contemplar a piora no estado de Ervin, ele sente uma repentina atração por Natasha, filha do paciente. Daniel tem um bom casamento, embora não tenha casado exatamente por amor, mas as constantes cobranças e a falta de compreensão de sua esposa acabou por afastá-los. Já Natasha é uma psicóloga separada, bonita e que compreende Daniel, pois está passando pela mesma situação com o seu pai. A atração entre os dois é intensa, apesar de todos os esforços de Daniel para afastar-se dela.

Ausência foi um livro do qual eu me identifiquei bastante, não por ter algum familiar com tal doença, mas pela mensagem que o livro nos passa. Além de nos mostrar toda a dor e sofrimento que a doença causa, nos diz algo mais: temos que viver o momento. Daniel teve que passar por tantas coisas para perceber que a nossa vida não é feita de lembranças do passado, nem mesmo de possibilidades no futuro, e sim do presente. Recomendo muito!

15 comentários:

Sofia disse...

Oi Andressa! Nossa, não conhecia o livro, mas fiquei extremamente interessada! Acredito que a escritora soube trabalhar bem a doença, e isso é essencial em livros do gênero! Muito bom!

Beijos

Bruna disse...

Gostei da sua resenha.
Ainda não conhecia o livro, mas parece ser bom. Aquele tipo que mexe com a gente e faz a gente refletir...
Beijos

cocacolaecupcake.blogspot.com.br

Livroterapias disse...

Oi!

Estou passando para convidar você para uma super promoção que tá rolando lá no blog

http://livroterapias.blogspot.com.br/2012/12/promocao-de-natal-morte-subita-brinde.html

Beijinhos

Rízia - Livroterapias

Guilherme disse...

Parece ser um livro bem triste, gostei bastante dessa capa, e pretendo lê-lo em breve ^^

Beijos.
Guilherme.
http://umcompulsivoleitor.blogspot.com.br

Paloma Viricio disse...

Super interessante! Nahim...não conhecia esse livro, mas me chamou bastante atenção.^^ È bom quando o livro marca agente. Bom final de semana.
Beijinhos!
Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

Babi Lorentz disse...

Que lindo. Os livros da Flávia Cristina sempre tem uma mensagem a se passar no final. Esse parece ser maravilhoso. Darei uma chance a ele.
Beijos.

Daniele disse...

Ainda nao conhecia este livro da Flavia, mas ela é uma fofa! Com certeza o livro deve ser ótimo!
Beijos

http://chabiscoitoseumlivro.blogspot.com

Leandro de Lira disse...

Oi!
Eu conheço esse livro, mas não tenho muita vontade de lê-lo. Acredito que não curtiria muito a leitura.
Mas a sua resenha ficou ótima. Gostei. (:
Abraço!

"Palavras ao Vento..."
www.leandro-de-lira.com

David Germanotta disse...

Bem interessante esse livro. Todo esse drama parece ser muito tenso.
Adorei a resenha ^^

David - Leitor Compulsivo

Cida disse...

Um livro que acho bem interessante,e forte. Espero ler em breve, mas não agora, pois estou buscando leituras mais alegres.

Bjos!!
Cida
Moonlight Books

Angela Graziela disse...

Não conhecia esse livro
Mas parece ser bem intenso e emocionante

Beijoa
http://pocketlibro.blogspot.com.br/

nenhum123 disse...

Olá, Andressa!
Não conhecia esse livro, mas - ao ler a sua resenha - percebi que a trama é muito envolvente! :)
Beijos!

Biih
http://hellostar.org

Ane Reis disse...

Olá Andressa!

Acho a capa deste livro muito bonito, apesar de me passar uma sensação de melancolia.

Pela sua resenha ele me pareceu um livro bem triste, e ando fugindo de livros assim ultimamente rs...

Ótima resenha!

bjus;***

anereis.
mydearlibrary | bookreviews • music • culture
@mydearlibrary

Luara Cardoso disse...

Esse é um livro que eu estou SUPER interessada em ler.
O outro livro da Flávia também foi super bem comentado, e creio que a autora não vacilou neste, assim como foi no outro. :)
O enredo parece ser super envolvente. Curti mesmo!

Um beijo,
Luara - @luuara
http://www.estantevertical.com/

Vanessa Sueroz disse...

Oie,
não conhecia esse liro e apesar de ter gostado da sua resenha, ainda estou na dúvida se leria rsrsrs

bjos

http://blog.vanessasueroz.com.br

O BLOG


Somos a Andressa e a Amanda (Táta) e estamos procurando deixar os bookaholics assim como nós cada vez mais por dentro do universo literário através de novidades e resenhas!

Followers

FOLLOW BY E-MAIL

ANDRESSA ESTÁ LENDO

TÁTA ESTÁ LENDO

LINK-ME


PARCEIROS

ARQUIVO

Tecnologia do Blogger.
.
.