SÉRIE: FALLEN #1.
 EDITORA: Galera Record.
 ANO: 2010.
 PÁGINAS: 401.

SINOPSE: Há algo estranhamente familiar em Daniel Grigori. Misterioso, ele captura a atenção de Luce Price desde o momento que ela o vê em seu primeiro dia no internato Sword & Cross, em Savannah, Georgia. Ele é o único brilho em um lugar onde celulares são proibidos, os outros alunos são toscos e câmeras de seguranças acompanham todos os movimentos. Mesmo que Daniel não queira nada com Luce, e faz com que isso fique bem claro, ela não consegue deixar pra lá. Atraída por ele como uma mariposa é atraída por uma chama, ela tem que descobrir o que Daniel está tão desesperado pra esconder, mesmo que isso possa matá-la.




Eu li Fallen no início desse ano, logo após ter ficado euforica com a série Hush Hush. Depois de conviver com o Patch, eu tive a esperança que essa série seria tão agradável quanto Hush Hush, mas ainda bem que eu comecei a ler sobre anjos com a Becca, porque se eu tivesse começado com a Lauren, teria desistido na certa.

Lucinda Price foi transferida para a escola Sword & Cross, uma espécie de reformatório, após ter presenciado (e talvez ter sido a própria causa) a morte de um colega chamado Trevor. Sword & Cross é um lugar assustador, não é nenhum pouco apresentável e todos os alunos parecem querer esquecer algo que fizeram no passado. É nesse ambiente que Luce, de cabelos curtos e negros, conhece Daniel, um rapaz extremamente bonito, ao qual Luce se sente imediatamente atraída. Mas parece que ele está fugindo dela, e isso a deixa intrigada.

Daniel é um anjo. Era pra ser interessante, seguro, aparentar poder e tudo mais, mas o máximo que ele consegue é parecer confuso e atordoado por ter que lidar com as complicações de seu relacionamento com Luce. E o que podemos falar de Luce? Seria a reencarnação de Ever Bloom da série Os Imortais (Alyson Noël). Ela não sabe o que tá fazendo, não sabe quem é, e parece que às vezes nem passa pela cabeça dela ter um pouco de amor próprio. É a típica personagem que te faz ter vontade de socá-la a cada capítulo que passa.

Os personagens secundários são interessantes, admito. Gostei de Penn, Cam, Roland e dou um bônus para a querida Ariane. O problema deles, além de terem sido mal explorados, é que ninguém está ali por estar. A única que é uma pessoa que podemos afirmar que não conhecia Luce antes de Luce conhecê-la é a coitada da Penn, personagem da qual a autora gostou de maltratar. No final do livro, que eu pensei que fosse tomar um rumo que eu pudesse dizer que valeu a pena, aconteceu tanta loucura que eu estava esperando que até a avó de Luce fosse descer do céu para dizer "Estou aqui e também te conheço de vidas passadas." Para quem leu talvez isso faça sentido.

O livro é monótono, não acontece muita coisa, o que acontece a autora faz questão de não explicar e o leitor fica boiando o livro inteiro. E o pior, boiando dentro da cabeça de uma personagem sem graça e personalidade, o que é terrível. Não recomendo a leitura, mas devo dizer que já li a continuação e é melhor, só é preciso ter estômago pra chegar ao final de Fallen.

Então, gente, vejo que tem muita gente que gosta desse livro, e outros que odeiam. Eu faço parte do time que odeia com certeza, mas quero ouvir a opinião de vocês!
xoxo

0 comentários:

O BLOG


Somos a Andressa e a Amanda (Táta) e estamos procurando deixar os bookaholics assim como nós cada vez mais por dentro do universo literário através de novidades e resenhas!

Followers

FOLLOW BY E-MAIL

ANDRESSA ESTÁ LENDO

TÁTA ESTÁ LENDO

LINK-ME


PARCEIROS

ARQUIVO

Tecnologia do Blogger.
.
.